quarta-feira, 16 de novembro de 2016

noite

a noite arma
o bote sobre o dia

precisa a espreita

chocalhos 

na ponta da unha
silêncio

agoniza 
último fio de luz

enlaça a poesia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário