domingo, 10 de abril de 2016

[laços]

não importa a demora do tempo sobre penas azulescidas,
sempre se é criança à primeira vez

o primeiro uivo
a primeira lua
a primeira cheia tragando casas, caminhos e aldeias

ao primeiro não

ao primeiro dano
ao primeiro dono

ao primeiro beijo

todos os escuros são primeiros antes da primeira manhã
onde um gavião-
azul se esconde


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário