quarta-feira, 11 de novembro de 2015

so, so you think you can

coloco meus fones de olvido
imaginários
e aciono o silêncio

dentro

a canção
que nem era sua
mas que você dedilhava à porta
do meu banho
quente

como a água
do chuveiro
a espuma da sua voz buscando
os pelos
da minha dança

dentro
de uma canção vermelha
como vermelhas são todas
as rosas
roubadas
aos seus espinhos

eu queria que você estivesse
dentro
do aquário

mas aquela canção não era sua
só eu
era


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário