sábado, 12 de setembro de 2015

[das contenções]

todo o passado contido na fotografia
toda a história contida no monóculo
toda a felicidade contida na moldura
todo futuro contido na palma da mão

o teu fogo contido na chama da vela
minh'água contida à borda da piscina
a música impossível contida no piano
a alma das árvores contida no bonsai
o desejo contido na mensagem cifrada
[do telegrama]

o corpo contido na abstração do nome
teu nome contido num sussurro solitá-
rio contido na rede azulada da nuvem
chove a conta-gotas
cápulas de lamento:

uma deusa sufocada no meu chacra
inferior

não é privilégio dos versos a prisão
do poema

fiéis à liberdade, só lágrimas revolucionárias transbordam


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário