segunda-feira, 27 de abril de 2015

o que digo a alguém quando digo a alguem: ei te amo

bourbon

bitucas
de cigarro, lençois futuristas
discos de vinil sem encarte
a vida
espalhada pelo chão da sala

20 anos
de fragmentos

e meu discurso mais amoroso:
'eu não sirvo pra falar de amor'



.
[explicação que ninguém pediu: esse poema foi escrito com uns versos roubados, mas por uma boa causa :P ]

Um comentário:

  1. esses fragmentos voam pelo espaço da prosódia até os olhos do alguém acertam com violência sobra nada não...

    ResponderExcluir