quinta-feira, 23 de abril de 2015

cachoeiras improváveis

como não me entregar àquela
cachoeira na sola dos teus pés?

eu queria era morrer afogada de descaminhos e nunca mais voltar pra casa...


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário