sexta-feira, 6 de março de 2015

sem título

I
não tenho mais coração
mas eu te daria
um rim


II
ruidoso o dia
em que me quebrastes
eu toda cacos
e o meu amor
no chão
múltiplo
e mínimo


III
restos
d'um todo ir-
restituível
na memória do asfalto
o tempo
o tempo
não para


IV
escrevi no tempo
o Teu
nome
palavra viva
que vivo
decorando

V
são as palavras
o que em mim
molha primeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário