sexta-feira, 6 de março de 2015

desgenerosa

às vezes mulher, 
outras homem, 
desgenerosa / quase sempre / no limite
absoluto 
onde os nervos do conceito se rom-
pem, eu / escrevo / pra foder
com o mundo



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário