quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

poema deslocado

e porque vivemos juntos
só ele me sabe
                toda
                dor que carrego
nas costas, as asas
quebradas
na infância
                os joelhos
feridos
só ele me sabe
                 os debaixo
                 das unhas
onde apertam
                 meus calos
só ele sabe
quando sangro mais

só ele me sabe o ponto
                cruz
na pele, a fina parede
que guarda memória

só ele sabe o nome impronunciável
desse meu resto de fé
porque ainda vivemos
juntos eu
e ele
sabe
onde
m'escondo

sabe a carne frágil dos lábios
a brancura do pescoço
o branco do branco dos olhos
ele me sabe a íris, a garganta
por onde respiro

só ele sabe a língua deslocada
na sensibilidade
do dente, fio a fio
dos meus cabelos
a raiz

sabe a sombra
do meu uivo, o silêncio
e o gemido só ele sabe
fazer brotar em mim
rosas vermelhas e
violetas

e por saber assim tão bem
ele tortura
a mim
como ninguém

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário