quinta-feira, 13 de novembro de 2014

androgenia

eu me escondo na parte fêmea do poema
andrógino

dura

tomada de precaução

fio terra
boiando na água licorosa da parte mar chão
delicado 
tudo que é macho 
é melagridoce e es
corre nos desvãos rochosos do que em mim
gruta
grita
mais

eu me escondo e não quero fazer chamadas 
ilimitadas
pra qualquer canto
do brasil 
pagando
pouco

eu detesto receber chamadas 
a cobrar 
poesia
ou mensagens d'operadoras
no meio do poema 
claro

eu quero que a outra parte se ligue e toque
marcha ilimitada
                    [just like honey]
a fina película que encobre o que em mim
é cheiro


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário