terça-feira, 5 de agosto de 2014

porque ainda temos tempo

quanto me custaria beijar na tua boca
esse gosto
de álcool e
juventude?

tudo bem que a gente poderia disfarçar / eu finjo
que procuro um tesouro perdido no titanic / encalhada / entre o pré e o pós-
molar / mergulho  de tentáculos / perna arqueológica
assanhada de polvo cavando fósseis na tua língua / antiga / eu / ela mais ainda
que sabe todas as letras trancadas nos olhos / teus / daqueles poetas / mortos
[teus olhos se fecham quando me beija] embora não veja
se abrem quando desbeija] [pra fechar de novo quando
mas posso dizer também que tudo não passa de um experimento acadêmico
aula de tradução ou tradição / ortográfica ou ortodôntica
e você pode fngir também que não é um beijo apenas um
pouco de metáforas
porque você tem de dizer / explicar / mentir / até fingir / se for o caso / que tá louco
pra mostrar o ganido
guardado nos caninos
e tem de ser pra mim porque blablabla / porque só eu tenho currículo bom pra cachorro / porque todo mundo diz
au-au

seilá a gente inventa

porque eu não tô nem aí pra  / quanto me custaria hein?
esse gosto gostoso de álcool e poesia embebido na juventude da tua
louca


.



Nenhum comentário:

Postar um comentário