segunda-feira, 18 de agosto de 2014

notas sobre "a noite estrelada"

há tornados nos meus mares
trombas d'água na tua boca
e o teu nome
e o teu nome
dando voltas à minha língua

dentro, eu te chamo
pra habitar o quadro azul
que goteja sobre a cama
há um sol metido nos meus lábios e o teu luar
em luta cravada na noite livre do meu desejo
te estica no então
sobre a minha pele
cereja roçando nela o hálito de um silêncio e espera
eu derramar
minha boca
sobre a tua desaguar o sonho
de um rio até aqui
                      tão só e sério


.





Nenhum comentário:

Postar um comentário