sábado, 24 de maio de 2014

vidrados

[natalie shau]


ele abre a gaiola 
leva meus olhos de vidro pra passear

paga sorvete
lê histórias antigas
fala do céu do mel da areia e do mar
vermelho

depois aperta a coleira na irís
desenha um osso, um poço
e pede pr'eu não me perder


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário