terça-feira, 20 de maio de 2014

desesconderijo

qual é o espaço que me cabe
sob a tua palavra?

o limiar entre estrado e chão?

vês que sou gorda e grande
boteriana toda anca e carne
extrapolo botão e braguilha
sou king size reinando abso-
luta na cama
não caibo 
na xícara de chá
no bolso surrado do jeans
na carteira de couro gasto
escondida 
camuflada
mascarada
apertada
entre as folhas finas do teu caderninho de anotação 

sou grande demais pra caber no de menos
no muito menos
não

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário