quinta-feira, 10 de abril de 2014

amoral

gosto
do modo como
a onda lambe meus calcanhares
sem pedir
permissão
sem perguntar
se sim ou não a
onda mete seus dentes na jugular
dos meus tornozelos e s'espuma
depois se afasta
mas me leva tam
bém volta e arremessa seu peso
no meu corpo coberto de onda

a moral da onda não tem nome
a moral da onda nasce no mar
e é a mesma do tubarão


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário