sábado, 8 de março de 2014

vampiras vegetarianas

vampiras
       curitibanas
               vegetarianas
                            anêmicas

alimentando-se de tinta guache
exibindo aos holofotes a gengiva amputada de caninos
presas de plástico removíveis do politicamente correto
1,99 na lojinha da 25 com expediente das 8h às 18h
sorriso listerine
talco na língua
incisivos roedores
             ratazanas de papel
                                 presas laboratoriais
                                           comedoras de fungos e

pequenos in-ver-te-bra-dos
expulsos da casta:

nossa Sociedade Secreta de Dentes Lâminados fareja-
dores de sangue

Insaciável e sanguinária
Vampira
Adoradora de aortas em extinção

c'est la vie

procura feita de dedos no escuro
à caça d'olhos afiados nas pontas
busco o poema d'eterna juventude
palavra pulsante uivando pra Lua

toda lista
toda fome
toda ataque
toda dentes sugando tua Poesia:

                        grossas gotas
                        em vermelho rubro
                        manchas sobre papel
                        alimentando gostoso minha ideia


                        tua língua canina
                        em dança frenética e alcoólica
                        queimando cachimbo na minha jugular


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário