terça-feira, 18 de março de 2014

café

é no de tarde que me anoitece
e sento
     sem tempo
             nos braços
                         do sofá
                              eu
                              rito
                              aliso

e então cravo
os dentes nos lábios
                    de baixo

sopro
o hálito de uma letra
primeira do teu nome
q'eu trago
pra dentro da xícara
garganta que abriga
           
[me obriga]

nome quente
nome forte
movimento cor de café
aromatizando meus designs
                           interiores

                               

Um comentário: