terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

verdade

espera
eu vou ali buscar uma verdade
uma verdade absurda é verdade
mas ainda assim uma verdade
girassólida e dourada
e ela virá vestida de idioma neutro
latim empedrado, talvez, pra suportar tanta leveza
talvez, friolandês pra refrescar esse ardor amarelo
de verdade assim recém colhida ali
vou ali e
já volto
num sopro trago essa verdade
todinha pra dentro do pulmão


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário