domingo, 2 de fevereiro de 2014

peixe

o peixe
mora-me
dentro
apiranha-me
sentimentos
nada-me
alma funda
o peixe
deságua-me

sede

eu seca
seco
escamas
brilhante
no varal
o vento
voa
dentro
ainda
peixe


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário