quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

peixinho

estático: os olhos vidrados
dentro do maiúsculo jarro
o peixinho dourado
                  domesticou-se

ele repete como pode
os movimentos da mulher:
corta legumes invisíveis
arruma as flores no vaso
prepara a mesa pra receber
e dá corda no coração


mas ele não vem
não vem nunca
e o peixinho sabe o que fazer:
chora copiosamente como ela

e são tantas as suas lágrimas
que já não cabem naquele mar
o continente não as suporta
e as derrama sobre o colo xadrez

estranha cena de cumplicidade:
mulher, peixe & aquário
                          domesticado
                           ele também


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário