sábado, 16 de novembro de 2013

fragmentada Afrodite

fragmentada Afrodite
corpo em tudo maçã
ramos e rosas e relva

desmaia serena sobre a branca página


deleita-se no silêncio raro da minha boca
integra-se à poesia com que a afrodito

insuspeito movimento
debaixo da saia de seda onde escondo
meus anseios


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário