quarta-feira, 20 de novembro de 2013

enfermidade

o que pode um poema
sozinho
sem pai nem mãe
sem amigos para ampará-lo?

o que pode um poema
perdido
folha solta presa
à janela d'uma cidade grande?

o que pode um poema
sangrando
sangrando
sangrando

sangrando

a não ser sagrar?


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário