sexta-feira, 8 de novembro de 2013

das paixões

eu tive uma paixão violenta
ainda posso senti-la ardendo
sob meus lençóis
brancos
pés
brancos
úmidos em cima da cama


eu tive uma paixão violeta
ultra-violeta
ultra-violenta

mas era só eu e eu mesma
contorcendo-me na cama
lendo poesias desesperadas
que se contorciam na cama
lendo-me desesperadas
mas era só eu e eu mesma

eu, eu mesma e ninguém
mais

violento


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário