domingo, 3 de novembro de 2013

chapeleira

visto
teu corpo sobre o meu
corpo


traços & troços in
certos dedos
vestidos em unhas
vermelho intruso
vinho vertido lábios
& língua

visto
teu nome sobre o meu
chama
estremece frágil amar
elo desfaz-se em pétalas
orvalho na cama

giram todas as hélices
do teu negro
chapéu
tempestade anunciada
na nuca ventania
renvolvendo a ideia

nua a chapeleira
queima
braços de fogo
pernas em cinzas


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário