terça-feira, 12 de novembro de 2013

africano

e esse calor
que me engole
com todos os dentes

como você fazia quando cravava teu ferrão
no meio das minhas pernas e eu não tinha como lutar

me entregava
e escrevia poesia sem parar


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário