quinta-feira, 10 de outubro de 2013

roteiro para uma fuga

sim
agora eu nua
              nova
              mente
              rente às linhas
              da tua mão
                        firme
                        filme
                        severo

tudo é traço
          ponto de fuga
          na ponta dos dedos
          desenhando ouriços
          nos bicos dos seios

um pássaro
     sobrevoa o ventre
     intuindo rosados cumes
     camuflados sob floresta
                       de pinheiros

rodas & ligas
leves
suave motor arremessando pesos
dedos cravando seus dentes
na capa dura
             verdadeiramente dura
             do livro aberto
                          ao meio

cachoeira fina
                vodka
                translúcida
                transdoida
                alucinando braços
                empunhando arma
                farejando pegadas
                na poeira branca
                               da estrada

turbinas
aspiradas no papel          
             

sim
agora eu não-
              nova
              mente
              em sã
              descida

inferno
vermelho
ardendo feroz íntima ideia
chocalhos & castanholas
teus cabelos entre os dedos
                        meus dedos
                        nus de anéis
                        desenhando
                        teu contorno
                             coturnos
                             pesados
                             chutando
                             memória de insultos

múltiplos disparos
automática
oferenda poética
              cinco mil toques
              laudas turbinadas
              calibragem nos rodapés

me traga
     um fino
     de uma vez
     me trague pra dentro
     fumaça cinza de alvéolos roxos

me apaga
      ou me cala de uma vez


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário