quinta-feira, 17 de outubro de 2013

poema firmado

o que não entendo
ou entendo, sei lá

é sua crueldade
tara ou fetiche
não sei, ou sei
              sei lá

estranho desejo

de machucar
bem no fundo

escrevendo 
com canivete
poemas
na minha pele

pra depois
com cacetete
de borracha
tentar apagar

"não é só você"

e isso é uma pena
porque a minha pele
é capa dura
curtida no tempo e
no veneno da rosa
bem resistente
acostumada até
ao cotidiano ataque
de minúsculas 
e inofensivas traças




.

Nenhum comentário:

Postar um comentário