quinta-feira, 17 de outubro de 2013

me deixa ler tuas mãos

vem cá
me dá sua mão
mão lisinha de poeta

que vou ler seu destino:

o que você quer
é uma liberdade segura
                  emoldurada
                 no corte reto
                       do papel

o que você quer
é uma liberdade vigiada
                   pelo alarme
                      da manhã
                      linha reta

e ponto final

você não precisa de mim
a liberdade que você quer
a vida mesma pode lhe dar

liberdade assim
eu amasso
e arremesso

                                                  : no lixo


.


Nenhum comentário:

Postar um comentário