sábado, 14 de setembro de 2013

paisagem de pinheiros em pé

hoje
a noite
esquece
papel & tinta
quero fazer poesia

poesia desesperada
de carne & chão

quero metáfora
forte
na terra batida

saibro vermelho
tingindo os poros
nudez de ideia

quero fazer poesia
até doer
até amanhecer
mergulhada
profundamente
em lençóis freáticos
 
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário