quarta-feira, 28 de agosto de 2013

partilha



eu e você
num silêncio veludoso
envolto no aroma de pele
no hálito longo de café
nenhum toque
apenas o olhar demorado
no tempo d’um cigarro
ancorado em sorrisos
em palavras marginais
sobre mim sobre você
nenhuma sobre nós
e o saber que não precisa ser dito

sim pode-se morrer
sem uma única vez
a partilha do sensível


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário