sexta-feira, 9 de agosto de 2013

livro raro



pergunto-me se a mim
dedicaria a mesma paixão
dispensada aos teus livros
raros, qualquer um deles
tirado ao acaso da estante

se dispensaria a mim horas
na leitura de atento deleite
se estaria disposto a voltar
as páginas e reler as frases
acaso colorir-me, grifar-me
assinalar: não me esquecer
nos pontos surpreendentes
fazer delicadas orelhinhas
nos pés de páginas eleitas
dobrar-me folha ao meio
com urgência de revisão
tomar-me  rente ao peito
e mentir que está relendo
pra nunca me emprestar
decorar trechos poéticos
escrever notas à margem
ter-me junto à cabeceira
passar comigo uma noite
em claro sonhar-me tua
amando, eu na tua cama

pergunto-me
se mereço mesmo
o mesmo trato
dispensado aos teus livros
qualquer um, tanto faz
clicado ao acaso na sua
estante virtual

eu queria ser mais
bem mais
do que livro digital


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário