terça-feira, 6 de agosto de 2013

instrutor de borboletas



o instrutor de borboletas vive uma vida alada e impossível no mais alto de uma montanha de gelo onde o ar é rarefeito, dividindo com lobos a chama hipnótica de uma fogueira acesa na força do escorpião que traz colado ao peito e na brasa permanentemente em combustão rente aos principais chacras de energização: a cabeça e o sexo.
quando fica sem fôlego, o instrutor de borboletas deixa a floresta de pinheiros e mergulha pra cima num mar de galáxias dispostas geometricamente como cubos dentro de cubos os quais atravessa nadando numa linha perpendicular por sua ancestralidade marinha reaprendendo diferentes formas de comunicação líquida.
o instrutor de borboletas quando tubarão aprendeu a amar toda a humanidade e a lagarta na borboleta e a larva na lagarta e o nada inaugural na larva por isso tem as chaves que acessam diferentes tempos e espaços onde é reconhecido pelo adereço alado no pescoço, símbolo de gratidão outorgado pela borboleta rainha mãe de toda a espécie.
seus olhos de verdes campos infinitos perfuram os muros firmes e até placas de titânio chegando via bluetooth nos lugares mais ermos e abandonados e seus dedos brilham no escuro como vaga-lumes mas são mini-lanternas de mineradores com as quais toca os cantos escuros fazendo nascer ramos de poesia.
o instrutor de borboletas vive uma de suas vidas no mais profundo de mim e aqui ele recupera lagartas doloridas e borboletas perdidas e se dedica ao que é sua especialidade: ensinar asas frágeis e débeis a voar a partir de uma técnica na qual instala a borboleta dentro do tubo cônico de um sax e sopra na boquilha o seu mais profundo amor, quando a borboleta sente a vibração estremecê-la já está pronta para seu voo mais lindo & selvagem.



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário