terça-feira, 20 de agosto de 2013

ametista

saudades
sinto-as de um lilás tão lírico
                                tão lindo
                                tão luminescente
que é como se
NUNCA longe de mim
e agora tão PERTO

saudades estas
               as minhas
recriadas na magia
embebidas em misticismos
ancestrais

cristais de sal
             vertidos por sete noites
mergulhados um Aum
em taça de vinho tinto
             sete noites de brinde à lua

violenta transformação
              alquímica da matéria
diamante-ametista
             flor-de-lótus violeta


coroa de lágrimas
mil pétalas
vestida à cabeça
tua saudades divina
saudades sahasrara

saudades aos
     pe
            da
                   ços
ladrilhando caminhos sem início ou fim
caminho de meios

.                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário