terça-feira, 2 de julho de 2013

versos emprestados

eu sei que teus versos
têm destino no mundo
nos mares, montanhas
nas mulheres

mas hoje sou eu quem
dia após noite após dia
alimento-os com minha
FOME

testo-os em minha pele
provo-lhes o açúcar
acrescento-lhes o sal

visto-me de versos e
exibo-me ao espelho
e amo-me a mim só

na ilusão descarada
de ti, acompanhada

até que o Destino
venha cobrá-los:


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário