terça-feira, 9 de julho de 2013

dom

o amor não tem tempo
o amor não tem escolha
o amor não tem arbítrio

o amor
o amor verdadeiro

não pertence à mim
ou à você - antes
somos nós pertences

veículos ou veias
por onde flui
e se destina àquilo
a que se destina

o amor
o amor verdadeiro

amamos apenas
sujeitos às penas
e ao que virá

por isso o amor é dom
que escapa ao cálculo
que doa o que não tem
que recebe o que vem:

seja o que seja

só o amor
só o amor verdadeiro

não conhece culpa
nem pela sua paixão
nem pelo seu desejo

todos demais quereres

são modos da amizade


.

2 comentários:

  1. é, o amor é uma entidade vascular.é isso tudo que diz.lindo poema.sou uma romântica, nada a fazer :).

    ResponderExcluir
  2. ah eu tb sabe... será isso bom ou ruim?
    todas as minhas amigas são românticas, mas até a página 3... quer dizer, até a página 3 elas não são, depois da 4 até 9 são muito românticas, mas da 10 em diante já não são mais...
    eu aff fecho o livro e continuo suspirando :(

    ResponderExcluir