domingo, 2 de junho de 2013

pequenos amores

a moça solitária, toda noite, beija na boca
seu vibrador

                 e olha que vibradores

                  nem boca têm.


.



6 comentários:

  1. nao sei comentar, pequenos amores, só um amor grande!

    ResponderExcluir
  2. mas enquanto o grande não vem... rs
    :P

    ResponderExcluir
  3. enquanto o grande não vem, espera-se que venha e entretanto vibra-se com ele mesmo a caminho, imaginando-se...e tudo o mais

    vai-se rir de mim se lhe disser que fui ao google, pra visualizar com que raio a moça do poema vibrava?
    imagine vc...
    supondo que era do objecto fálico, que vc falava (?!)
    seria? humm

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkk
    to rindo muito agora :)))))
    sim sim simmmm! é justamente desse vibrador que a moça se enamora... não é lá muito grande nem pequeno demais... kkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. eu bem digo que vc faz poesia ate nos comentários !:); quer dize; neste, você fez foi uma uma enorme prosa mas é! :)
    :P

    Bom dia, para si!

    olhe, boa disposição pela manhã é uma boa forma de começar o dia, para mim :)
    mas eu agora não posso rir. e vc tambem não que ainda deve fazer óó..

    beijinhos!

    ResponderExcluir