segunda-feira, 10 de junho de 2013

pequenina lista de presentes para meu aniversário

a) para os que não pretendem gastar muito
1. um ramalhete de adjetivos
2. uma caixa de desejos frescos&maduros
3. um colar de agorinhas
4. um frasco de esperança
5. um par de aindas
6. um jogo de quases
7. uma garrafa de espera

b) para aqueles que podem [se] gastar muito
1. uma possibilidade de amor
2. uma oportunidade de felicidade
3. um risco de sacralidade
4. um traço de desatino
5. uma capacidade de tudo
6. uma perspectiva de perdão
7. um de-uma-vez-por-todas


Agradecida, retribuirei com doces de para-sempre e salgadinhos de já-passou.


.

17 comentários:

  1. Humm ja nao vou fazer lista no meu proximo aniversario.Ja sei que nao vou receber o presente que desejava.....e vc recebeu?

    ResponderExcluir
  2. hmmm... :/ ...
    não, não ganhei nada, nada que mereça destaque, ou nada que esteja na lista dos desejos...
    vou ganhar uma festa surpresa no sábado, das meninas que moram comigo, mas claro que já saquei tudo... rs... eu não gosto de festas surpresas, nem de festas surpresas-que-não-são... mas :)

    Ametrica,

    1. como você sabe que não vai receber so que desejava? (essa sua frase é linda hein... me obriga a ir e voltar no tempo pq vc usa o futuro e o passado de um modo inusitado: "desejava": não deseja mais? pq?)

    2. como é seu nome? demorei 200 anos pra pensar que Ametrica não pode ser seu nome... vc tem um nome neh... tipo um nome de gente?

    3. por falar em gente, vc é menina mesmo neh? eu to te tratando no feminino o tempo todo e qdo pensei no seu nome pluft pensei que posso ter me enganado... não que eu me importe com isso, mas sei lá neh...

    4. tomara que vc já tenha vencido a insonia :)

    ResponderExcluir
  3. Venceu-me a insónia e dormi uma hora, a noite passada.Imagine!Sou bem feminina sim, sem hipotese de confusão aos olhos seja de quem for.:)
    200 anos é imenso tempo.Eu tenho alguns a menos, e por vezes ja me sinto cansada, imagine! :)
    pq não desejo mais? :)
    pq desejei uma coisa impossivel e desajustada e acabei por nunca receber presente algum.desejava sempre receber no dia de aniversário uma ponte. e esqueci que não havia rio algum.
    :)

    ResponderExcluir
  4. hmmm entendi, não vou saber teu nome, tudo bem, preciso conviver com isso... o NOME é uma questão para mim, algo que estudo no meu doutorado, não é o foco da pesquisa, mas é um tema sobre o qual me detenho e que me leva a muitos questionamentos...

    não tenho 200, tenho 81 anos. mas isso hoje, pq não chegarei a essa idade, eu sei com qtos anos terrenos vou morrer... eu ando cansada tb, mas há coisas que a gente tem de fazer senão acumula para o Depois... aff e eu quero descansar no Depois...

    já tive insonia qdo era mais jovem. uma insonia cronica, não sei o que pode haver de pior. ha alguns meses comecei a ter de novo, mas to tomando um remedinho, um remedinho bobo tipo pra ansiedade e tenho dormido um pouco mais... :)

    agora o mais importante: a PONTE! meu deus, o que no mundo pode ser mais imprescindível do que uma ponte? eu acho que uma ponte não tem nada de desajustado, ao contrário, é elemento de ajuste... olha eu entendo que possa não ter rio na sua região, mas isso não torna sua ponte desnecessária... o rio não é o maior problema afinal ele oferece alternativas: nele ainda se pode nadar, ou pescar... a gente não morre de rio, eu acho (to pensando, não significa que sei alguma coisa)... agora há acidentes geográficos mais difíceis de contornar sem uma ponte, por exemplo: o abismo - como vencer um abismo sem uma ponte... há algo pior, digo isso por experiência, areia movediça... encontrar areia movediça no caminho sem plaquinha indicando PERIGO, é realmente muito muito perigoso... olha esses acidentes geográficos obrigam-nos a ter uma ponte, tá pode até ser uma ponte portátil para facilitar a locomoção...

    Ametrica, quando é seu aniversário? Eu vou te dar uma ponte. No caso de ter de encomendar e seu aniversário for antes, te empresto a minha q tá usada, meio surradinha, mas já vai te ajudar um pouco até a sua chegar... o que acha?
    Quando é seu aniversário?

    ResponderExcluir
  5. chorei a rir com o seu comentário :))))
    venha então a ponte.o rio logo há-de chegar a seguir.

    ainda faltam muitos meses!! voce vai ter tempo para ir amealhando inspiração e palavras ....

    ResponderExcluir
  6. tá vou começar então a construção de uma ponte... uma ponte exclusiva e feita sob medida, não servirá a outra pessoa, só a vc. :))))

    ResponderExcluir
  7. acredite que não sou excepção alguma.a minha medida é semelhante à medida de muitas mais.mas note-se, não meço as demais, mas no mínimo saberei olhar.porventura vou tentando medir a minha, à minha medida, mesmo quando a maré me mede de forma bem errada.
    não visto modelos exlusivos, mas uma ponte exlusiva só para mim, parece-me bem .:)

    ResponderExcluir
  8. hmmm... o que diz não condiz com o nome que escolheu pq imagino que esse "a" impossibilite qquer "metrica" ou medida... e isso não é muito comum, não é mesmo? há muitas formas no mundo e as pessoas, a maioria pelo menos, gostam muito de caber nelas, não pq são melhores ou piores, mas pq isso facilita bem a vida e sobre mais tempo pra... pra o que mesmo? rss

    qto a maré, uma pena que elas entendam tanto da gravidade e não entendam de vc... vamos perdoá-las afinal as cegaram o sol e a lua... então estamos nós, pequenos mortais, lançados a nossa propria sorte... :)

    enfim, te imagino como um verso de Hilda Hilst que é um mantra pra mim: "estilhaça a tua medida"... às vezes repito isso pra mim qdo percebo que estou me con-formando a certas coisas ou situações...

    pronto, estou decidida: sua ponte será de medida estilhaçada... se não gostar, ainda terá a opção de presentear alguém com ela.

    :)))

    ResponderExcluir
  9. não imagine o nome retirando o "a".daí o seu pensamento quanto ao "não condiz" não fazer qualquer sentido no contexto em que o analisou .:)

    ResponderExcluir
  10. oi!
    vc não imagina quanto me agrada não fazer sentido! isso me liberta! sou extremamente racional, tudo em mim passa pela razão exacerbada. minha busca tem sido no sentido de calar a razão pq minha cabeça é a todo momento atravessada por linhas que se ligam a outras infinitamente... ela funciona como um gráfico e dói demais viver assim: é ser eternamente prisioneira dos proprios pensamentos...
    não fazer sentido é o mais proximo q posso chegar da liberdade... :)

    PS: faço uma ponte sem medida, não faltará profissionais que a ajustem ao tamanho adequado para vc... eu até poderia fazer isso, mas não sei costurar...

    ResponderExcluir
  11. produz um raio x mental sem tempo marcado,quando tal acontece.
    nada de fazer sentido! :); eu nao sou nada militarista :)

    abomino autoritarismo, e mesmo quando uso "!" receio sempre que tal grafismo, possa deixar transparecer uma ordem.

    quanto ao não saber costurar, somos duas.tambem não.se bem que não goste muito de comprar tudo feito.gosto de ver o desenvolvimento da obra, e a criação do artista em crescendo.mesmo quando o resultado final se afasta do perspectivado, não há como admirar a criação, o esforço e até a dádiva de quem cria.


    bom fim de semana.
    ansiosa por olhar uma ponte.
    beijos!

    ResponderExcluir
  12. pronto já me enrolei de novo na teia dos sentidos... agora que reli seu comentário, involuntariamente comecei a apreender e prender sentidos que, dentro da minha obsessão holística, fazem todo o sentido... então tenho de manter o a, não há ponte e não há rio, mas o rio seguir-se-à à ponte, então há fenda, esta deve estar no meio, então corto o nome em duas partes polarizadas, vc não sabe costurar mas gosta de ver o desenvolvimento, o enredar da criação, eu não costuro, mas sei criar pontes, então duplico o a, e agora uno o que antes estava separado e seu nome passa a fazer sentido de novo... um sentido ficcionalizado claro, mas que materializa isso que te move a mim, e te move em mim: o seu/nosso amor à trama...

    bom fim de semana!
    (apesar da exclamação isso não é uma ordem... rs... beijos)

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. escute uma coisa, mas voce por acaso acha que eu sou capaz de olhar essa teia de palavras ehehhee e desenrolar o fio dessa criação?
    :)))mais devagarinho, se faz favor!
    ( nao é uma ordem, é um pedido !)
    :)

    ResponderExcluir
  15. :))))
    acho.
    acho tb que vc escreve coisas lindas que talvez estejam guardadas no fundo de uma gaveta, enterradas numa ilha, soterradas por bancos de areia, trancadas num cofre de um paraíso fiscal, ou publicadas num livro com uma capa em sépia e traços onde se vê o perfil de uma mulher, nua porque vestida apenas de si, caminhando sem pressa até uma ponte, atravessada por um rio de palavras, que a espera na contracapa...

    mas não importa, importa a mim que dentro da diacronia de uma linha reta e lógica, vc representa um acontecimento, transversal, algo que caiu do céu sobre meus joelhos...

    não entendo o que te faz ser tão atenta e delicada na leitura dos meus textos, a dirigir palavras preciosas ao meu coração, mas talvez eu não precise mesmo entender e só deva agradecer como agradeço-a em meus pensamentos mais sinceros...

    obrigada :)

    ResponderExcluir
  16. eu não sou por personalidade desatenta a nada do que me toque o coração.as suas palavras tocam.eu sei a minha razão.não importa qual é, nem porque a é.importa apenas que elas, as suas palavras, me fazem até viver em momentos como este, que também eu choro, mas nao pelas suas palavras, quiça pela ausência daquelas que me fariam sorrir....
    eu aprendi a viver com a ausência.por vezes temo que morrerei nela, também.outras, sonho que viverei com tal presença, e quando morrer, a minha ausência nem se notará, porque ficarei´por cá... no pulso da ausência que neste momento sinto comigo.

    :) sorriso lacrimejado.

    ResponderExcluir
  17. então não está só porque estamos ambas - tão distantes e lacrimosas - cada uma a sua maneira vivendo "no pulso da ausência que neste momento sinto comigo"...

    :)

    ResponderExcluir