domingo, 2 de junho de 2013

acordo

e porque há cortes
e porque há fendas
e porque há trilhas
e porque há dança
e porque há pés & pernas
e porque há cor calor & frio
e porque há água & fogo
e porque há muito fogo
e porque pode haver trégua
e porque há desejo
e porque há muito desejo
e porque há muito te desejo
e porque não há escolha ou escola
e porque quero-quero-quero
e quero
é que acordo 
               e me esgueiro
de mansinho e sorrateira
gata garra muro e telhado
sombra branca furando a noite
               [só essa noite]
descalça
pele & pelo no gelo
até a tua cama-
              poema
quenturaconchego
me meto entrenós
se mete entremim
braços
         lábios
                lençóis
                          papéis
                                  cartas
                                             e
corpos condecorados 
uniforme-camuflagem-explo-
são dois
incendiados nas labaredas
de um breve
             cessar-fogo

armistvício

tesão incontrolável & gritos
que não cabem em caixas

de correio.


.

6 comentários:

  1. são palavras de labareda de fogo, as deste acordo, de cessar fogo.
    muito bom, este poema.
    muito bom.muito bom.
    diria que falta ali, naquele acordo a premissa essencial.a palavra amor.mas nas entrelinhas ele lesse.sem ele, acordo algum seria viável.
    acordem eles o acordo, selado de amor e desejo.
    desejo-lhes, com desejo mesmo.

    ResponderExcluir
  2. a conjunção "e" tem todo o poder de conjunção neste acordo.

    ResponderExcluir
  3. que bom que falou da con-junção!
    sabe, qdo escrevi, o poema começava justamente com "e porque há amor", mas sei lá, acho que o "amor" tem sobre mim o efeito da serpente sobre vc... tenho medo... embora seja evidente que neste poema tudo que não é palavra é amor: amor nos espaços em brancos, nas entrelinhas, nos finais de cada verso e no princípio qdo ainda era só uma inspiração... quando ainda não tinha título e era só um 'e' na página branca enlaçado a outro poema.

    ResponderExcluir
  4. ate nos comentários vc é capaz de fazer poesia!
    impressionante!

    beijos!

    ResponderExcluir
  5. xiii que erro ortografico eu dei no meu comentário!ate corei de vergonha!

    :)"mas nas entrelinhas ele le-se"

    peço desculpa.

    ResponderExcluir
  6. xiii tb corei eu de evergonha: eu nem percebi, então o erro é meu tb... hahaha
    :)

    ResponderExcluir