terça-feira, 25 de junho de 2013

11.

não to com sono ainda. quer dizer to mas naquelas que quando eu deitar não vou dormir... então vou escrever mais três linhas ou quinze só não sei sobre o que. do meu ódio pela literatura? é pode ser porque todas as merdas que me aconteceram tem a ver com a literatura pelo menos as merdas grandes... N. por exemplo cruzou o meu caminho cruzou literalmente quando deixei meu emprego para seguir o sonho da literatuuuura. tá tudo bem a literatura me salvou muitas vezes não posso negar mas salvou porque ela que me armava as presepadas ah sempre sempre ele desde criançinha ou vai dizer que às crianças não lhe apetecem as histórias? as historinhas primeiro as gravurinhas depois o colinho e depois senta na perna e balanço por fim fode-se tudo pra usar de eufemismo rá e eu não errei não porque sei bem o que é eufemismo. deixa eu ver quantas linhas já escrevi. nove dez com essa... vou até a décima quinta porque às vezes tenho toc hoje por exemplo to tendo. já tive toc de verdade mas um dia me toquei ah olha lá olha lá a presepada da língua toc toquei toc toquei aí neguinho lê e acha linnnndo acha que to fazendo rima interna escrita automática futurista expressionista dadaísta ah tá se tem alguma coisa que eu to fazendo é escrita realista e ponto. claro que essa merda me vence me afasta horrores do real engole meu dizer e devolve outro igual mas diferente contaminado em tudo oposto que nem a direita tá fazendo com o discurso da esquerda. eu queria profanar a literatura que nem eles querem profanar o sistema mas essa porra mas essas porras são demoníacas... elas são improfanáveis... e ops já to devendo peralá... já to devendo quantas? quatro? quatro linhas com essa... tá mas to devendo pra quem? ah! pro diabo claro!

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário