sexta-feira, 17 de maio de 2013

das algemas

aguardo tuas visitas
íntimas e diárias

me agrada ver-te
acariciando meus
poemas

deslizando tuas mãos
espalmadas
            desde cima
até abaixo
            subindo e
descendo
por suas pálidas ondulações


me agrada ver como
te seduz os detalhes
como delicadamente
vira-os de bruços e
perscruta saliências
e vãos

me enlouquece
se demora mais
sobre uma palavra

'mamilo' por exemplo
e fica horas a acariciá-la

e depois a sussurra
              bem devagar
como quem saboreia sílabas

adivinho o dia
em que cometerás (também)
teu crime linguístico
sórdido e violento

e poderá
permanecer
aqui comigo
pra sempre
nesta prisão
lírica.


.




Nenhum comentário:

Postar um comentário