segunda-feira, 15 de abril de 2013

solidão

nunca pude compreender
o prazer da coleções

meu desejo sempre
               foi
o das coisas
ímpares


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário