terça-feira, 9 de abril de 2013

meu amor



meu amor meu amor
meu amor
meu amor
meu amor
meu amor

meu amor

meu amor

meu amor

o fato de isso estar escrito aqui assim
disponível a qualquer leitor idiota
aberto a todo tipo de ambigüidade
ostentando ares de estética
e não tendo de responder pelo que diz
degenera, corrói, dessacraliza, fere, macula, corrompe
toda a verdade com que eu pronunciei essas palavras
doces-salgadas
cujo destino são única e exclusivamente
teus lábios

então por favor,
se for possível,
e se ainda te interessa
eu te peço que leia de novo
mais uma vez

rasgando antes esse invólucro
antiético 
de celofane
com selo de 
literatura


.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário