sexta-feira, 12 de abril de 2013

carne

me lanço contra as pedras
uma
duas
três vezes
quatro

desprendo-me da pele
escamas secas no chão

enfim sou uma coisa

vermelha
vulnerável
sangrenta

carne desprotegida da carne

eu-mesma
uma lasca

de intimidade


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário