segunda-feira, 1 de abril de 2013

a última gota



eu queria dizer que o coração
é vaso pequeno demais pros sentimentos plantados nele
é garrafa estreita pra a vaziez com que a noite a preenche
é território limitado pros imperadores que sonham grandes conquistas

mas não vou dizer

não posso dizer porque a palavra coração
é muito frágil pra suportar o peso de um poema
é muito piegas pra convive com a complexidade do poeta contemporâneo
é muito clichê pra ser levada a sério pelo destinatário

então me calo e aceito
o destino mudo dos apaixonados:


uma inabalável sentença
de suspiros.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário