sábado, 2 de março de 2013

profecia



um raio risca o azul
do céu azul
              de grossas nuvens invisíveis

lê-se na palma aberta do infinito

"não há segurança
folhas
troncos
e telhados
ruirão sobre o
Inventor de Distâncias

olhos abertos não veem

mira o escuro e sinta o vento:

cheguei

e já estou chovendo".


Nenhum comentário:

Postar um comentário