quinta-feira, 21 de março de 2013

fato



Todos acreditavam que quando crescesse
se tornaria um lindo cisne nevado
[inclusive ele próprio por força da literatura]

E se preparava todo dia para o dia em que
pescoço alongado e asas emplumadas
sairia fazendo coisas que fazem os cisnes

[Mas o que faz um cisne?]

Cresceu e esse dia não virou o dia
o sono só lhe vinha pela metade
a outra, alerta, investigava descendências
de pescoços curtos e corpos achatados

E no eterno desconcerto com o entorno
assomava-lhe uma certeza orgulhosa
aguda e decidida:
PATO

Eu, encantada de suas penas,
sonhava lagos noturnos & espelhos d'água
dissolvendo identidades sob a luz da lua:
P O E T A


[Meu tãolindo Poeta]


.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário