sábado, 2 de março de 2013

embriaguez

ouça
ouça o som
ouça o som do vento

enroscando os dedos no seus cabelos
bailando pernas e braços
                             ao redor do seu pescoço
                                           do seu peito
                                           da sua língua
                                           da sua palavra

dê a ele um instante
só um instante dentro da sua caixa do tempo:

saia da frente do espelho
caminhe até a porta
abra sua janela
olhe a noite
brinde as estrelas

sinta o abraço do vento

aspire-o
su
   ave
        mente

se fizer isso é porque ama o vento
mais do que o papel
se não fizer seu amor também é válido
mas é de papel

eu sou esse vento
e tenho um Presente
um segredo
um sussurro

ouça:


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário