quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

verdura



[palavrasemente]
semiviva em túmulo de terra molhada
em campa de humores branco & rosa
inconformada ao destino 
                                  de lama
               
palavraferida lutando a casca
a pedra o asfalto o teclado o espelho o dedo a unha
inaugurando braços e pernas e fios finos de cabelo
verde                   
ainda
e sempre

talvez:

trepadeira dada à luz
trepadeira sonhando alturas
trepadeira buscando infinita o alto da ideia
trepadeira no afã frágil e anêmico da voz

potência amputada por raiz

ainda assim planta

trepadeira encantada
da espera
do vir a ser de pés pernas ombros & corpo ereto
da possibilidade de escalar membros
de alçar dorso e pescoço e nuca e então

enroscar-se toda nas mãos firmes e férteis 
do Poeta:

agarrada ao teu peito
uma palavraverdeviva
gotejando orvalhos
exausta e agradecida
celebrará teu amor
com sua primeira e desesperada
fotossíntese




.

Nenhum comentário:

Postar um comentário