segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

amanhã



eu sei que o mundo vai acabar
o mundo vai acabar
e eu vou morrer

e tudo o que sinto é fome, sede e tesão
urgência da matéria
carência de vísceras

o mundo vai acabar e tudo o que eu quero
agora
é pão, vinho e carne

não sinto o vazio
sinto falta

não quero filosofia nem encontrar deus
quero eu corpo no teu corpo

comer tua fome
lamber tua sede
içar teu grito

não quero poesia
quero o dente afiado do tubarão

porque o mundo vai acabar
o mundo vai acabar amanhã
eu sei

e isso não me importa.



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário